Darwinismo Digital: conheça o novo ambiente de negócios

Cliente especial: saiba como dedicar a dose certa para cada cliente e todos se sentirão especiais
14/02/2018
O que importa em seu trabalho: fazer o que gosta ou gostar do que faz?
25/03/2018

Você já pensou em tornar-se “youtuber”?

Por Sandra Tornieri (*)

 

“Quem nunca” pensou em ser um youtuber? Para muitos isso é sinônimo de fazer sucesso e ter uma ascensão profissional relampejante. Aquela tentação de ganhar dinheiro fácil e rápido passou a ser o sonho de muitas pessoas em todas as partes do mundo. A verdade é que não existe sucesso sem esforço, dedicação e muito trabalho. Você já deve ter ouvido aquela famosa frase “o sucesso só vem antes do trabalho nos verbetes do dicionário”.

Concordo muito com o jornalista Gilberto Dimenstein quando afirma que “Não existe nada que alguém possa fazer com profundidade que não exija esforço num tempo linear. E a linearidade é morosa..Uma carreira demora, cerca de 10 anos para ser construída.” (CORTELLA; DIMENSTEIN, A Era da Curadoria – O que importa é saber o que importa; 2015, página 85).

Pensar no mínimo esforço para ter altos resultados é uma grande ilusão.

Devido a era digital estar em ascensão existe um foco natural nos negócios da internet. Não vejo problema em quem quer criar um canal e se dedicar a produzir conteúdo sério que possa colaborar para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. A crítica vem da mania de querer ganhar vantagem em tudo a partir do “jeitinho brasileiro”.

Existem casos raros de pessoas que estão ficando ricas rapidamente com seus blogs e venda de produtos e serviços pela internet. Essa tendência cria o chamado Darwinismo da era digital. Onde irá sobreviver aquele mais ágil – o homo agíeis – que pensa rápido, é proativo e se dedica de modo exclusivo para o trabalho crescer e aparecer.

Os jovens da geração Y e da geração Z ou Millenium tem grande vantagem nesse cenário, (veja o box com a definição das gerações), por já terem nascido no ambiente digital. Porém, terão que aprender a lidar com a tendência ao imediatismo ou necessidade de querer tudo para ontem. Por outro lado,  quem pertence a geração X ou até a anterior, a geração baby boomer sabe refletir, planejar e executar, mas pode ter maior dificuldade em se adaptar ao meio digital. A mentalidade da nova geração em compartilhar experiências, focar na solução e não no problema traz grande vantagem em comparação a geração anterior, que foi acostumada à reclamar e a criticar, sem no entanto trazer soluções práticas.

Esse novo profissional ágil, vai ganhando cada vez mais terreno no ambiente de negócio digital. Até chegarmos no ponto de saturação, onde centenas e até milhares de profissionais estarão vendendo a ideia de como ficar rico de modo rápido e fácil na internet. A pessoa compra a ideia a partir de um curso, e-book e recebe algumas dicas de como fazer o marketing digital para o seu possível negócio. Mas qual negócio? Para atender que tipo de necessidade real?

O sonho embutido nessa promessa de sucesso pode estar relacionado com a necessidade de todo ser humano em exercer a autonomia e a liberdade de ir e vir. Simples assim! Então por que é tão difícil alcançar essa meta? O que está por trás da autonomia pessoal e profissional? Ao que tudo indica, para se alcançar a autonomia profissional tão sonhada, existe uma escalada ou uma escala hierárquica pessoal e profissional a ser percorrida, gargalos e obstáculos a serem ultrapassados. Estamos falando da hierarquia da carreira empreendedora. Vamos abordar esse tema na próxima semana.

Aguardo seus comentários! 

(*) Sandra Tornieri é Coach de Carreira e Gestora de Pessoas na RHF – Talentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: